Notícias

Com crédito tributário, Ambev lucra quase R$ 3 bilhões no segundo trimestre
04 Ago - 2021 Com crédito tributário, Ambev lucra quase R$ 3 bilhões no segundo trimestre

Decisão do STF levou a um impacto positivo de R$ 1,6 bilhão no resultado final da companhia, em período no qual a fabricante de bebidas apresentou crescimento de 19% nos volumes

A venda de bebidas foi bastante afetada pela pandemia de covid-19. Afinal, com bares e restaurantes fechados ou com horários restritos, e as pessoas passando mais tempo em casa, a cervejinha do happy hour foi suspensa, em muitos casos.

Mas esse período de seca parece estar ficando para trás. Pelo menos é essa a impressão passada pelos números da Ambev no segundo trimestre de 2021.

A fabricante de bebidas teve lucro líquido de R$ 2,9 bilhões no período, alta de 130% na comparação com o segundo trimestre de 2020. No critério ajustado, o avanço foi de quase 116%.

Em seus comentários sobre os números, a Ambev destaca que o volume de 39,8 milhões de hectolitros produzidos no segundo trimestre foi o maior da história para o período, com crescimento de 19% na comparação anual.

O lucro, no entanto, foi bastante impulsionado, ficando acima do projetado pelo mercado, devido ao crédito tributário de R$ 1,6 bilhão, contabilizado no balanço.

A Ambev explica que o número é resultado da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de considerar inconstitucional a inclusão do ICMS na base de cobrança do PIS/Cofins.

O Plenário do Supremo Tribunal Federal decidiu, no dia 13 de maio, que a exclusão do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da base de cálculo do PIS/Cofins é válida a partir de 15/3/2017, data em que foi fixada a tese de repercussão geral (Tema 69), no julgamento do Recurso Extraordinário (RE) 574706. Os ministros também esclareceram que o ICMS que não se inclui na base de cálculo do PIS/Cofins é o que é destacado na nota fiscal..

Fonte: Seu Dinheiro e STF

Imagem: Freepik